Paraíba participa de Congresso Nacional de Oficiais de Justiça

A Fenassojaf e a Assojaf-PI promoveram, na semana passada, entre os dias 4 e 6 de setembro, o XI Congresso Nacional dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais (Conojaf) na cidade de Teresina-PI. A Paraíba esteve representada no evento pelo Coordenador-Geral do SINDJUF-PB, Marcos Santos, que também representou a FENAJUFE. O tema do Congresso foi “Oficiais de Justiça Avaliadores Federais: Identidade, Pertencimento e Participação”, os debates aconteceram no Gran Hotel Arrey em Teresina.

Para Marcos Santos, o XI Conojaf além de muito prestigiado, cumpriu e ultrapassou as suas próprias expectativas.

Saio daqui renovado e cheio de esperanças com relação a luta dos servidores federais, apesar do futuro sombrio que nos espera a partir de janeiro de 2019”, finalizou Santos.

O congresso teve pauta extensa com diversos temas de grande relevância para o oficialato e que foram demoradamente debatidos. Vale destacar A luta pela valorização do Oficial de Justiça, o tema do último painel na quarta-feira (05) em Teresina (PI). O debate foi conduzido pelo Oficial de Justiça do TJDFT Gerardo Alves Lima Filho, vice-coordenador regional da Fenassojaf e presidente da Aojus; e pelo Oficial do TRT-2 Thiago Duarte Gonçalves, presidente da Aojustra.

Segundo Gerardo, a sociedade brasileira vive em uma democracia onde pessoas são eleitas para decidirem o futuro do país.

“Nós precisamos participar dessa escolha dentro dos tribunais, temos que conquistar esse espaço para escolher aqueles que decidirão e terão compromisso conosco. Por que não existe nenhum servidor que seja conselheiro no Conselho Nacional de Justiça se são eles que irão decidir a nossa vida? Nós não pedimos várias vagas, mas pelo menos uma voz que demonstre o dia a dia do Oficial de Justiça. Nós conhecemos a Justiça em concreto. Essa é a nossa diferença do magistrado”, completou.

Finalizando, Gerardo ressaltou a necessidade das entidades associativas lutarem diante do momento vivenciado pelo Judiciário Federal.

espaço que irá discutir o futuro do oficialato. Sempre a Administração fica com a maioria das cadeiras e nós é que somos a maioria do Judiciário. Nós temos que exigir e construir esse espaço”, repetiu.

Outro tema muito festejado pelos congressistas foi a (RE)CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE PROFISSIONAL DO OFICIALATO. Brilhantemente desenvolvido pela Oficiala de Justiça Asmaa Abduallah Hendawy, Oficiala da Justiça Estadual do Pará e representante sindical iniciou a palestra mencionando as peculiaridades em seu estado, onde algumas diligências dos Oficiais interioranos chegam a percorrer distâncias de até 800 km para dar cumprimento ao seu mister.

Segundo a palestrante, existem diversas identidades para os Oficiais de Justiça.

“Existe a identidade que está relacionada de como a sociedade identifica o Oficial de Justiça, como o Juiz identifica o Oficial e outra como a família identifica o Oficial de Justiça. Entretanto somos nós que temos que criar e traduzir a nossa própria identidade”, afirmou.

Na última mesa da quinta-feira (06) a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, foi escolhida para sediar o 12º Congresso Nacional dos Oficiais de Justiça Avaliadores Federais (CONOJAF). A escolha aconteceu durante Assembleia Geral.

Confira o que foi debatido no XI CONOJAF - CLIQUE AQUI!

Fonte: SINDJUFPB.