TALENTOS DO JUDICIÁRIO: servidora do TRE tem composição selecionada para o 2º Festival de Música da Paraíba

A canção ‘Tia Ciata’, composta pela servidora do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba e filiada ao SINDJUF-PB, Nara Limeira, foi selecionada para o 2º Festival de Música da Paraíba. Nara já participou de vários festivais de música, entre os quais o Festival de Música do SESC e foi finalista do 1º Festival de Música da Paraíba no ano de 2018 como intérprete. Atualmente é compositora da Banda Meu Quintal, que faz trabalho para crianças com dois CD’s gravados e o terceiro em fase de gravação

A canção Tia Ciata

De acordo com Nara, a canção Tia Ciata faz uma homenagem a uma mulher negra, compositora do século XIX, que foi a responsável por levar o samba do Recôncavo Baiano para o Rio de Janeiro.

“Esse ano eu queria justamente escrever uma música para o Festival que falasse justamente sobre as mulheres. Escolhi Tia Ciata também porque aqui em João Pessoa tem um grupo de mulheres que tocam samba que fez homenagem à Tia Ciata. O grupo se chama ‘Tia Ciata Samba Clube’. Eu conheci a história dessas meninas e resolvi homenageá-las, compondo a história de Tia Ciata para elas cantarem e, que bom que a música foi uma das 30 selecionadas”, revelou Nara Limeira.

Sobre o evento

O II Festival de Música da Paraíba é uma homenagem a Jackson do Pandeiro. Em sua segunda edição, o Festival mantém o objetivo de reconhecer e divulgar a música paraibana, descobrindo e valorizando artistas que vêm surgindo no cenário cultural.

O Festival permite a compositores paraibanos e/ou que residem no Estado apresentarem suas canções, fazendo ecoar - do sertão ao litoral - o potencial de maturação e renovação da música paraibana. Um festival que destacará todos os sons de nosso povo.

Desta vez, foram selecionadas 30 canções, em meio a mais de 250 inscritas, que serão apresentadas em duas eliminatórias – uma em Alagoa Grande, terra onde nasceu Jackson do Pandeiro, e outra em Monteiro, respectivamente nos dias 18 e 25 de maio de 2019.









FONTE: SINDJUF/PB